CONFIRA NOSSAS NOVIDADES NO BLOG!


Mindfulness no trabalho: entenda como melhorar seu desempenho

Desempenhar as tarefas profissionais de forma consistente já é, por si só, um desafio significativo. Isso se torna ainda mais difícil quando você lida com múltiplas fontes de estresse, desgastes emocional e físico e outros problemas.

Uma forma eficiente de obter saúde, performance e bem-estar é praticar o mindfulness no trabalho. A meditação tem como um dos seus objetivos principais a obtenção de atenção plena e a capacidade de se concentrar no que é realmente importante.

Agora, vamos conhecer mais sobre o conceito, seus benefícios específicos e meios de agregar o mindfulness à sua rotina profissional. Acompanhe conosco!

O que é o mindfulness?

É a capacidade que uma pessoa consegue adquirir de estar plenamente atenta àquilo que os seus sentidos proporcionam. A mente humana trabalha de forma curiosa: ora ela analisa, ora ela simplesmente sente. Pensar demais pode ser uma tarefa cansativa, que gera preocupação, ansiedade e sentimentos de inadequação.

O mindfulness ajuda o indivíduo a clarear a mente, limpando a cabeça daquele excesso de pensamentos negativos que levam à exaustão mental (e até mesmo física).

Ela gera a oportunidade de que a pessoa consiga se concentrar no que estiver fazendo no momento, sem aquela carga pesada de raciocínios operando em turbilhão. Você já imaginou como seria clarear a mente e se concentrar apenas em tarefas importantes? Então, dê uma chance ao mindfulness!

Quais são os seus benefícios?

Veja abaixo os principais benefícios de aplicação dessa técnica no trabalho.

Diminuição da ansiedade

Indivíduos com transtorno de ansiedade generalizada, além daqueles que sofrem com o ritmo corrido de uma empresa, se beneficiam especialmente do mindfulness. Em um artigo publicado na prestigiada revista Forbes, a advogada Jeena Cho, uma estudiosa e adepta da meditação, relata como o mindfulness a ajudou a lidar com níveis altíssimos de ansiedade.

Ela menciona um estudo realizado no Hospital Geral de Massachusetts, em 2013, nos quais pessoas diagnosticadas com o transtorno foram distribuídas em grupos diferentes. Aqueles que foram designados para o mindfulness reduziram significativamente os seus níveis de ansiedade.

Combate à depressão

Pessoas mais predispostas à depressão lidam com pensamentos ruins, sentimentos e crenças negativas sobre si mesmos. Aquelas que já sofrem com a doença podem acabar tendo recaídas caso essas situações se acumulem, principalmente no ambiente profissional.

Assim, o mindfulness é uma terapia cognitiva que ajuda as pessoas a desenvolverem respostas biológicas como forma de defesa para situações estressantes. Não à toa, países desenvolvidos como o Reino Unido instituíram, no sistema de saúde pública, a prática como uma opção eficiente para a prevenção de recaída em quadros de depressão recorrente.

Melhoria na eficiência geral

Como se baseia na atenção plena dedicada à tarefa sendo realizada no momento, o mindfulness melhora o nível geral de eficiência dos colaboradores nas tarefas diárias. Isso porque a prática está diretamente relacionada ao bom julgamento, agilidade na resolução de problemas e praticidade nas atitudes.

Com profissionais mais focados em seus respectivos papéis, a retenção de colaboradores talentosos é otimizada. Com isso, a empresa ganha em produtividade, o que proporciona soluções finais com um nível maior de qualidade e mais eficiência na entrega para os clientes.

Melhoria da cognição

O mindfulness melhora o chamado processamento visual-espacial e a memória de trabalho, também conhecida memória operacional. É um tipo de operação cognitiva que se relaciona ao armazenamento e à manipulação temporária da informação.

Desse modo, os praticantes da meditação tendem a reter mais informações coletadas no dia a dia, o que os ajuda na execução das suas tarefas com maior precisão e cuidado.

Jeena Cho, em seu artigo na Forbes, relata como pessoas submetidas a apenas quatro dias de meditação conseguiram aumentar a capacidade de manter a atenção por períodos maiores.

Diminuição de distrações no cérebro

As nossas células cerebrais utilizam frequências específicas, também conhecidas como ondas, para controlar adequadamente o fluxo de informações de um modo similar ao funcionamento de estações de rádio.

Uma frequência específica, chamada de ritmo alfa, é especialmente ativa nas células responsáveis pelo processo de tato, visão e som. Isso ajuda a mitigar sensações irrelevantes ou perturbadores e, também, a regular o fluxo de informações sensoriais dentro do cérebro.

E o que isso tudo significa, de forma prática? Que os praticantes regulares de mindfulness conseguem realizar ajustes mais ágeis e pronunciados baseados na atenção a esse ritmo alfa. Tal habilidade resulta em níveis maiores de concentração — e aumento de desempenho no trabalho.

Como aplicar o mindfulness no trabalho?

Agora que você conheceu alguns dos seus principais benefícios, já deve estar imaginando como seria ótimo poder agregar a prática à sua rotina profissional. Isso é possível em diferentes situações: tanto em casos individuais como na aplicação em grupo.

Desse modo, gestores e trabalhadores em cargos de liderança podem estabelecer, de forma progressiva, o mindfulness em seu próprio negócio. É importante lembrar que não é preciso planejar longas horas de adaptação, já que poucos minutos por dia já serão suficientes para otimizar o ambiente de trabalho.

As maneiras mais simples de começar a praticar são baseadas na criação de um ponto de atenção, conhecido como âncora. Alguns exercícios são bastante eficientes para disseminar essa cultura em sua organização. A única exigência é de que sejam realizados com regularidade e em ambientes silenciosos e confortáveis.

3 minutos (ou 3 passos) de mindfulness

De olhos fechados, a pessoa deve concentrar a atenção em seu corpo. É possível se concentrar tanto em sensações físicas como em pensamentos e sentimentos em geral.

Logo após, é necessário focar em movimentos e na respiração. Por fim, volte a atenção diretamente para o corpo, se concentrando em partes específicas de cada vez.

Mindfulness da respiração

Aqui, o processo também envolve concentrar as suas atenções em todo o corpo, que também opera como uma âncora. Porém, a diferença em relação ao método anterior é a possibilidade de deixar a mente divagar de forma natural.

Assim que você notar a distração tomando conta de sua mente, leve o foco de volta para o corpo — para o ritmo da respiração, por exemplo. Faça isso quantas vezes forem necessárias durante o tempo que você dedica ao exercício.

O importante é tornar a prática um hábito frequente. Desse modo, será possível aproveitar todos os benefícios do mindfulness, principalmente em sua rotina de trabalho. Como pudemos ver, os benefícios não se resumem somente à redução de ansiedade, mas também na melhora do desempenho geral como um todo.

Gostou do post e quer saber mais sobre o assunto? Então, visite a nossa página e conheça os nossos cursos!

Quer se qualificar e ser um SER HUMANO MELHOR?
Faça parte da nossa lista VIP de e-mails

Faça seu cadastro